Fratura de quadril em idosos é um problema diferente de todos os outros por comprometer a vida do paciente. Geralmente, as lesões são provocadas por quedas – eventos comuns entre os mais velhos e com consequências devastadoras.

Em sua maioria, a fratura no quadril atinge pessoas acima dos 60 anos e está relacionada à osteoporose, doença que deixa os ossos porosos e mais frágeis. A dor desse tipo de fratura é intensa e limitante. Não há, portanto, condições de andar ou sentar.

Leia também: Cirurgia inédita no DF para tratar osteomielite – Dr. Mário Soares na mídia – CBN

O paciente acidentado precisa ser encaminhado imediatamente a um hospital. E caso tenha condições físicas, ser submetido a uma cirurgia de urgência. A fratura de quadril pode comprometer outros órgãos do idoso, como cérebro e pulmão, e há risco de morte no primeiro ano, caso o tratamento não seja adequado.

A gravidade desses casos exige uma forte atuação preventiva. Sem queda, não há fratura. Por isso, retire tapetes escorregadios de dentro casa, instale barras de apoio e faça uso de sandálias antiderrapantes.

Leia também: Artrose de joelho: conheça os sintomas e formas de tratamento; vídeo

Uma boa iluminação na residência e exercícios para fortalecimento muscular também são medidas importantes contra a ocorrência de quedas e ossos quebrados.

Um outro fator de risco para fraturas em idosos são os problemas de visão e o uso de remédios para dormir, já que esses medicamentos podem deixar o paciente sonolento e com o equilíbrio comprometido.